Tag Archives: pastoral da cultura

“Escutar a cidade” ouve «linguagens, espiritualidades, sexualidades e convicções» de não-crentes (Pastoral da Cultura)

«Linguagens, espiritualidades, sexualidades e convicções» são os temas escolhidos para a última sessão do ciclo “Escutar a Cidade”, que mais de três dezenas de grupos e instituições católicas têm promovido mensalmente desde janeiro, com o objetivo de contribuir para a reflexão preparatória do Sínodo do patriarcado de Lisboa.

O encontro, que se realiza das 19h00 às 21h00 no Fórum Lisboa, com entrada livre, terá como intervenientes a escritora e poetisa Ana Luísa Amaral, Telmo Baptista, bastonário da Ordem dos Psicólogos, a cineasta Margarida Cardoso e a coreógrafa Madalena Vitorino.

ler mais aqui

Anúncios

Papa pede aos leigos para sairem «sem medo» ao encontro das cidades e anunciar o «coração do Evangelho, não os seus “apêndices”» (Pastoral da Cultura)

Os leigos «são chamados a sair sem medo para ir ao encontro dos homens da cidade», derrubando «o muro do anonimato e da indiferença que com frequência reina soberano» nos aglomerados urbanos, frisou hoje o papa, no Vaticano.

Na audiência aos participantes na assembleia plenária do Pontifício Conselho para os Leigos, dedicada ao tema “Encontrar Deus no coração da cidade”, Francisco relembrou que a Igreja quer estar ao serviço da «procura sincera que existe em muitos corações e os torna abertos a Deus».

ler mais aqui

Quando a palavra vale mais do que a esmola: Católicos escutaram relatos de solidão na cidade (Pastoral da Cultura)

O combate à exclusão social só será efetivo quando houver atuação sobre os mecanismos que a produzem e que são gerados pela denominada sociedade inclusiva, considera o sociólogo José Machado Pais, para quem «a marginalidade é produzida a partir do centro».

O investigador-coordenador do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa foi um dos intervenientes no primeiro encontro do ciclo “Escutar a cidade”, que visa conhecer a reflexão sobre aspetos decisivos da sociedade por parte de quem vive no patriarcado de Lisboa mas não partilha a pertença eclesial.

ler mais aqui

Católicos escutaram inquietações de agnóstica, ex-militante cristã obrigada a optar entre Igreja e política (Pastoral da Cultura)

A professora catedrática Maria Benedicta Monteiro considera que o envelhecimento «galopante» da população e a incapacidade de integrar os migrantes e os seus descendentes constituem «ameaças» à coesão social em Portugal e na Europa.

A investigadora foi uma das intervenientes no primeiro encontro do ciclo “Escutar a  cidade”, que visa conhecer a reflexão sobre aspetos decisivos da sociedade por parte de quem vive no patriarcado de Lisboa mas não partilha a pertença eclesial.

ler mais aqui

Pastoral da Cultura: Igreja tem o dever de «pensar para além do totalitarismo da sociedade do trabalho»

O crítico literário António Guerreiro vincou hoje, em Lisboa, que os católicos têm o dever de apresentar alternativas a um modo de vida dominado pela atividade profissional e que renuncia a dimensões essenciais da existência humana.

«Reclamo da Igreja o pensar para além do totalitarismo da sociedade do trabalho», frisou no primeiro encontro do ciclo “Escutar a cidade”, que visa conhecer a reflexão sobre aspetos decisivos da sociedade da parte de quem vive na diocese lisboeta, que se encontra a realizar um sínodo, mas não partilha a pertença eclesial.

ler mais aqui

Jornal do Vaticano destaca iniciativa “Escutar a cidade” (Pastoral da Cultura)

A iniciativa “Escutar a cidade”, que visa escutar as perspetivas de personalidades que vivem no patriarcado de Lisboa mas não partilham a pertença à Igreja, é destacada na edição impressa de hoje do jornal do Vaticano, “L’Osservatore Romano”.

O artigo, redigido em italiano por Giovanni Zavatta, é publicado no mesmo dia em que decorre o primeiro encontro, dedicado ao tema “Identidades, comportamentos e modos de vida”, com intervenções de António Guerreiro, Maria Benedicta Monteiro e José Machado Pais.

ler mais aqui

[A página de L’Osservatore Romano pode ser vista aqui.]

Igreja tem o dever de «pensar para além do totalitarismo da sociedade do trabalho» (Pastoral da Cultura)

O crítico literário António Guerreiro vincou hoje, em Lisboa, que os católicos têm o dever de apresentar alternativas a um modo de vida dominado pela atividade profissional e que renuncia a dimensões essenciais da existência humana.

«Reclamo da Igreja o pensar para além do totalitarismo da sociedade do trabalho», frisou no primeiro encontro do ciclo “Escutar a cidade”, que visa conhecer a reflexão sobre aspetos decisivos da sociedade da parte de quem vive na diocese lisboeta, que se encontra a realizar um sínodo, mas não partilha a pertença eclesial.

ler mais aqui

Católicos pedem à sociedade para dizer o que espera da Igreja (Pastoral da Cultura)

Mais de duas dezenas de movimentos, comunidades e organizações do patriarcado de Lisboa estão envolvidos na plataforma “Escutar a cidade”, que se propõe pedir a crentes e não crentes para exprimirem «as suas inquietações» e apontarem o que esperam da Igreja.

A iniciativa, nascida no quadro do sínodo que a diocese está a realizar até 2016, embora não esteja integrada na sua estrutura oficial, visa que os católicos «tenham presente os desafios apresentados e se sintam motivados a ir ao seu encontro, formulando respostas para tais reptos», referem os promotores.

ler mais aqui